PARA FALAR CONOSCO

Entre em contato pelos emails:

mariasdeoliveira@hotmail.com
mariasantosdeoliveira13@gmail.com
marsan_oliveira@yahoo.com.br

Será um prazer atende-los.

sábado, 30 de junho de 2012

LIÇÃO 1



ADOLESCENTES – CPAD
3º Trimestre 2012
Tema: Vivendo em Família
Comentarista: César Moisés Carvalho


FAMÍLIA, PARA QUE?

Ao Mestre
Amado (a) temos um tema relevante neste trimestre, não somente para os adolescentes mas também para todos nós.
Hoje vemos um mundo decaído moralmente, e por que não dizer socialmente também, com os valores totalmente mudados. Presenciamos a cada dia o aumento da violência e do desrespeito. A sociedade culpa o governo, o governo por sua vez a sociedade – mas onde está o fluxo principal disso? Qual a verdadeira causa? – na Família – pois, é a família a base de todo o padrão moral ético e espiritual de cada indivíduo.

Há algum tempo atrás nós tivemos uma lição da CPAD, visando a família – e foi por vezes repetido na revista que “A Igreja é a extensão da família” – os irmãos (ãs) entendem a responsabilidade que cada homem e mulher que decidem formar um lar têm diante de Deus?
 Ore ao SENHOR, coloque-se nas Mãos DELE, peça a direção e a unção do Espírito Santo para que seus alunos sejam alcançados pela Palavra de Deus, de forma que suas vidas mostrem a influencia das Escrituras em seu cotidiano familiar.
 Deus vos abençoe.



Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
Definir e valorizar o propósito de Deus para  a família.


Para refletir
“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; (...)”– Gn 1:27,28 ARC.

Deus criou a família. Criou Adão e o fez senhor de todos os animais e criaturas do Paraíso terrestre. Mas percebendo que estava muito solitário, criou para ele uma esposa.
Ao vê-la Adão exclamou: "Esta é osso dos meus ossos e carne da minha carne!" (Gn 2:23)
Deus também pensou que esse casal seria completo se tivesse filhos; por isso abençoou-os com a graça da fertilidade para povoar a terra. Deus tem um plano sobre nossas vidas: quer que sejamos santos como Ele é Santo.

Em nosso cotidiano familiar podemos aperfeiçoarmo-nos em santidade e exemplo no servir a Deus.


Texto Bíblico: Gn. 1:27,28; 2:7,18.

Introdução
Nós, cristãos, temos a oferecer ao mundo, como modelo a "família cristã", a exemplo da Sagrada Família de Nazaré

A família como Projeto de Deus
Deus nos criou e designou o casamento e a família como a mais fundamental das relações humanas. A família começa com o casamento. Quando Deus criou Adão e Eva, ele revelou seu plano básico para o casamento: "Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gn 2:24). Este plano é claro. Um homem ligado a uma mulher.

Milhares de anos mais tarde, Jesus afirmou que este ainda é o plano de Deus. Ele citou este versículo e acrescentou: "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mt 19:6). Este casamento é uma relação para toda a vida. Somente a morte deve cortar este laço (Rm 7:1-3).

Dentro desta estrutura do propósito Divino, consideremos os papéis que Deus atribuiu aos homens, mulheres e filhos. A responsabilidade dos esposos é bem resumida em Efésios 5:25: "Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela".

O esposo tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da "parte mais frágil" que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família (2 Ts 3:10-11; 1 Tm 5:8).
Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor (Ef 6:4). Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Os espíritos de seus filhos existirão eternamente, ou na presença de Deus ou separados Dele. A maior meta de um pai para seus filhos deve ser a salvação eterna deles


O Propósito de Deus para a família
Família deve ser baseada no amor. Isso significa mãe, pai e filhos, vivendo uma vida em comum, trabalhando cada qual para a realização de cada um como pessoa, sempre aceitando e respeitando as diferenças individuais.

Vive-se a família um projeto onde não deve jamais haver o “meu” ou o “teu”, mas somente o “nossos”. E isso só acontece porque nela se vive o amor. Esse amor nasce de uma profunda admiração pela pessoa do(a) outro(a), nas certeza de que só é feliz se fizer o(a) outro (a) feliz. Esse amor faz com quer a relação homem e mulher seja estável e duradoura.

Casamento não é coisa descartável. Essa idéia deve estar clara principalmente na mente dos adolescentes e jovens, constantemente bombardeados pela televisão, revistas e novelas, e atualmente estas terríveis musicas funk,  que os fazem acreditar que o casamento é coisa provisória, ou mesmo é melhor não casar e somente “gozar a vida”...que pouco importa a realidade dos filhos...e que a infidelidade está na moda. Essa realidade desvirtuada sobre casamento, infelizmente, faz com que casais se “juntem”, em sua maioria por causa de uma gravidez indesejada, imaturos e despreparados, gerando filhos que, quase na certa, vão ser educados por avós, babás, ou creches, os chamados pais substitutos.
A toda essa idéia enganosa de casamento, nós, cristãos, temos a oferecer ao mundo, como modelo a "família cristã", a exemplo da Sagrada Família de Nazaré. A família cristã é a união de pessoas vivendo no temor à Deus. Pessoas, ao mesmo tempo, santas e pecadores em processo de santificação e que procuram viver da fé em Jesus. È no seio dessa família cristã que os filhos descobrem Deus, e principalmente que Deus é “Amor”.

A família cristã é o espaço de vivência do Evangelho: pois dentro dela os filhos aprendem a conhecer a Bíblia: aprendem a orar, a partilhar e a perdoar. Pais e mães cristãos têm consciência de que são os primeiros educadores de seus filhos na fé e sabem que não podem delegar a tarefa de educação religiosa nem só para o pastor e nem só para o professor (a) da Escola Dominical.


Conclusão
É, freqüentemente, muito difícil corrigir anos ou mesmo gerações de erros. Mas está claro que o único modo pelo qual podemos esperar ter boas famílias moldadas nos princípios divinos é voltar ao plano que Deus tem revelado. Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicá-los em nossas vidas, e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros.
Lembrem-se, os benefícios serão eternos!

A família não pode se fechar sobre si mesma! Pais, mães e filhos devem sair dos limites de seus lares para santificar seus vizinhos, sua rua, seu bairro. Para, junto com outras famílias, mudar estruturas, corações e mentalidades. Colaborar, em última análise, na implantação do Reino de Deus na terra.


Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva 


Nenhum comentário: