PARA FALAR CONOSCO

Entre em contato pelos emails:

mariasdeoliveira@hotmail.com
mariasantosdeoliveira13@gmail.com
marsan_oliveira@yahoo.com.br

Será um prazer atende-los.

sábado, 14 de julho de 2012

LIÇÃO 3 - TEMA VIVENDO EM FAMÍLIA


PORTAL ESCOLA DOMINICAL
ADOLESCENTES – CPAD
3º Trimestre 2012
Comentarista: César Moisés Carvalho

 OBEDECER É O MESMO QUE ADORAR?



Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
Conscientizar-se da importância de obedecer, que a adoração aceita por Deus é decorrente de nossa obediência aos preceitos da Palavra de Deus.


Para refletir
“De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem”(Ec 12:13 – ARC).

Salomão já tinha provado e visto que o Senhor é bom. Ao comparar sua vida anterior de obediência ao Senhor que uma vez ele já tinha usufruído, com sua busca incessante pela felicidade nas coisas do pecado, ele dá o veredicto:
“De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem.”(Ec 12:13 – ARA)

Salomão achou que poderia encontrar um atalho para a felicidade na vida de desobediência aos preceitos de Deus. Próximo ao fim de sua vida, ele foi homem o suficiente para admitir seu erro. Para salvar outros do mesmo erro ele escreveu:
"O que guarda a Lei, esse é feliz".(Pv 29:18 - ARA)


Texto Bíblico: Sl 119:90,91; Mt 15:1-9.

Introdução
“Aleluia! Como é feliz o homem que teme o Senhor e tem grande prazer em seus mandamentos!”.(Sl 112.1 - ARA)

Que promessa maravilhosa: Feliz é o homem que teme o Senhor! Mas, será que nos dias atuais as pessoas conseguem conectar felicidade ao temor do Senhor? As pessoas têm buscado serem tementes a Deus na esperança de serem felizes, de se “darem bem”?

Há algum tempo, este tema tem me chamado atenção. Tenho me perguntado: Onde estão estas pessoas tementes a Deus, que irradiam paz e alegria? Tenho encontrado-as nas páginas da Bíblia. Tenho reconhecido este tipo de pessoas entre meus familiares e entre os irmãos na Igreja. Tenho observado que pessoas tementes a Deus são as que influenciam pelas suas atitudes, palavras, pelos seus valores e seu caráter. Elas que transmitem preciosas lições para a nossa vida e nos desafiam a levar Deus a sério no dia-a-dia.

Pessoas tementes a Deus levam a Palavra de Deus a sério
“Agora, pois, ó Israel, que é que o Senhor requer de ti? Não é que temas o Senhor teu Deus, andes em todos os seus caminhos, e que o ames, e sirvas ao Senhor teu Deus de todo o teu coração e toda tua alma para guardardes os mandamentos do Senhor, e os seus estatutos, que hoje te ordeno, para o teu bem.” (Dt 10:12-13)

Uma das evidências mais claras de temor a Deus é a submissão à vontade de Deus – é obedece-LO. O temente a Deus respeita e honra a Deus, reconhecendo que Ele é Deus e tendo grande prazer em seus mandamentos (Sl 112:1b). – E quem guarda os mandamentos da Palavra de Deus, tem inúmeras promessas de uma vida bem sucedida (Js 1:1-9; Sl 1).

Pessoas tementes a Deus amam a Deus 
Olhando superficialmente, parece que o temor do Senhor e amor a Deus se conflitam. Mas isto não é verdade. Ambos andam de mãos dadas.

Por outro lado, temor do Senhor não quer dizer medo.
“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor”(I Jo 4:18).

Adão e Eva, depois de pecarem, e ao ouvirem a voz de Deus os chamando, se esconderam porque tinham medo. Disseram: “Ouvi os seus passos no jardim e fiquei com medo” (Gn 3.10). O pecado gera medo e insegurança – Quem ama a Deus e o teme, se submete à sua Palavra e não precisa ter medo, está seguro na “Sombra do Onipotente” (Sl 91:1).
Medo é a conseqüência da falta de amor e temor do Senhor.

Pessoas tementes a Deus evitam o mal 
 “Temer o Senhor é odiar o mal; odeio o orgulho e a arrogância, o mau comportamento e o falar perverso” (Pv 8.13).

A Bíblia apresenta Jó como homem temente: “Jó era homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava fazer o mal” (Jó 1.1).

O temor do Senhor de Noé também é notável: era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus. (Gn 6.9). Viver com integridade entre o povo da sua época deveria ser um tremendo desafio, pois a perversidade do homem tinha aumentado na terra e... toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal (Gn 6.5).

Pessoas tementes a Deus não se deixam corromper. Pelo temor que pessoas têm a Deus, elas evitam o mal – obedecem a Sua Palavra.. Como salvos em Cristo, cabe a nós vivermos com temor e tremor. Devemos tornar-nos puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada e brilhar como estrela no universo (Fl 2:12).

Pessoas tementes a Deus buscam viver em santidade
“Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus”. (2 Co 7:1)

José, filho de Jacó, mesmo longe da sua família e em terras estrangeiras, vivendo como escravo, foi guardado de se envolver em pecado com a mulher de Potifar:
Como poderia eu, então, cometer algo tão perverso e pecar contra Deus?(Gn 39:9)

Sem dúvida alguma, José tinha as mesmas necessidades (impulsos) sexuais, que todo homem, mas pelo temor que tinha diante da onisciência e onipresença da santidade de Deus, fugiu do pecado.

Um fruto natural do temor do Senhor é a busca constante por santidade, a santidade é aperfeiçoada. E o contrário também é verdade: A falta de santificação é na realidade falta de temor do Senhor.

Pessoas tementes a Deus são fervorosas na obra de Deus 
Josué, ao desafiar o povo para um novo compromisso com Deus, dizia: “Agora pois, temei ao Senhor, e servi-lo com integridade e com fidelidade; deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais... e servi ao Senhor!”. (Js 24:14)

O temor do Senhor conduz à consagração e à fidelidade para com Deus. Pessoas tementes a Deus procuram ser fiéis, e isto envolve toda a sua vida, tempo, dons e seus dízimos e ofertas!
O autor de Hebreus escreve: “Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim adoremos (sirvamos) a Deus de modo aceitável, com reverência e temor, pois nosso ‘Deus é fogo consumidor’” (Hb 12:28-29).

Quando falta o temor do Senhor, o ser humano se afasta da Palavra de Deus, deixa de viver no amor de Deus e pára de servi-lo!

Pessoas tementes a Deus tratam com amor o seu próximo 
“O que oprime ao pobre insulta aquele que o criou, mas a este honra o que se compadece com o necessitado!” (Pv 14:31).

Sifra e Pua, mesmo diante da lei de matarem todos os meninos judeus, temeram a Deus e não obedeceram às ordens do rei do Egito (Ex 1.17).

A pessoa temente a Deus reconhece que cada ser humano foi criado à semelhança de Deus e por isso é merecedor de amor, respeito e dignidade. Por isso, os tementes a Deus com honestidade conduzem os seus negócios (Sl 112:5). Eles se compadecem dos necessitados, se submetem aos seus patrões pelo fato de temerem o Senhor (Cl 3:22) e os filhos tementes a Deus obedecem aos seus pais (Cl 3.20).

Enquanto isso, a falta de temor a Deus, endurece o coração do ser humano diante das necessidades de seus semelhantes, discrimina seres humanos por causa de sua raça, se torna homicida, até mesmo de seres humanos indefesos no ventre da mãe.

A triste constatação da falta temor do Senhor 
O crescimento da corrupção, das injustiças sociais e da violência e a destruição dos valores éticos e morais na sociedade hoje é uma triste realidade.

A história de Israel, povo de Deus, é marcada por tristes períodos de falta de temor a Deus, de declínio moral, de injustiças sociais e de idolatria. Cada período assim, trouxe consigo o juízo de Deus. A falta de temor do Senhor certamente tem as mesmas conseqüências hoje.

Feliz o homem que teme o Senhor 
Salomão, na conclusão do livro de Eclesiastes afirma: “Agora que já se ouviu tudo, aqui está a conclusão: Tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos” (Ec 12.13). Por outro lado, deixa muito claro que o temor do Senhor não exclui a felicidade: “Seja feliz o seu coração nos dias da sua juventude.” (Ec 11,9).

O Salmo 112 cita diversos aspectos da felicidade dos tementes a Deus: “Seus descendentes serão poderosos na terra e serão uma geração abençoada de homens íntegros” (v.2). “O justo jamais será abalado... não temerá más notícias; seu coração está firme, confiante no Senhor” (v.6-8). Não poderia deixar de citar alguns Provérbios: “O temor do Senhor prolonga a vida” (Pv 10.27).

Conclusão
O que podemos concluir disso, temer a Deus é obedecê-Lo.
Quanto mais vivemos no temor do Senhor e obedecemos a Sua Palavra, mais conhecemos a Deus e nossa intimidade com Deus cresce e o amor a Ele floresce. E pessoas assim são felizes.

Devemos reconhecer a  grande necessidade que de crescer no temor do Senhor e oro, para que esta reflexão encoraje a cada leitor destas linhas a viver no temor do Senhor.
Deus vos abençoe.


FONTE: Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva 

Nenhum comentário: