PARA FALAR CONOSCO

Entre em contato pelos emails:

mariasdeoliveira@hotmail.com
mariasantosdeoliveira13@gmail.com
marsan_oliveira@yahoo.com.br

Será um prazer atende-los.

domingo, 16 de setembro de 2012

Lição 12- Você é importante para a sua família







3º Trimestre 2012
Tema: Vivendo em Família
Comentarista: César Moisés Carvalho

LIÇÃO 12 – VOCÊ É IMPORTANTE PARA A SUA FAMÍLIA


Objetivo:
Conscientizar-se de que nossa família é nossa base, por essa razão devemos preservar-la, segundo os preceitos da Palavra de Deus

Para refletir
“Será que uma mãe pode se esquecer de seu bebê? Será que pode deixar de amar o seu próprio filho? Mesmo que isso acontecesse, Eu nunca me esqueceria de vocês.”(Is. 49.15 - NTLH).
Essa pergunta supõe uma resposta positiva, se por acaso a Mãe que ama tanto seu filho e mesmo com o dispositivo natural feminino, se ambos falhassem, o que seria da pequena criatura? O Pai do céu já responde esta questão no mesmo versículo:
“Mesmo que isso acontecesse, Eu Jamais te esqueceria…”
Tenha certeza que Deus Jamais te abandonará. O Amor de Deus é eterno e sem medidas, sem reservas e sem limites e Ele quer derramar seu Amor sobre todos os Homens da Face da terra, basta abrir o nosso coração para recebê-lo.

Texto Bíblico: Lc. 15.11-32.

Introdução
Nem sempre nos lembremos que nossos pais nos trouxeram à vida e nos dá suporte no mundo, os quais lutam tanto para nos educar, para dar um estudo superior e por nós eles renunciam a tantas coisas em sua vida (passeios, lazer, roupas, sapatos), para eles os filhos sempre estão em primeiro lugar.
 E para eles os filhos parecem não crescer nunca. Gostariam de tê-los sempre pertinho, participar de suas vidas, aconselhá-los, dar nosso ombro quando eles precisam, chorar com eles em suas dores, ou comemorar com eles as vitorias, etc.
 Mas nem sempre os filhos se apercebem disso.
 O melhor lugar do mundo
A família é o primeiro espaço onde cada indivíduo se insere e o qual ajuda na promoção de o ser pessoa. É neste contexto que ele se consciencializa dos seus papéis primários e onde se inicia o processo de socialização primária, que o leva à articulação com a comunidade.
É no seio familiar que se faz a transmissão de valores, costumes e tradições entre gerações.
A educação, aqui, é processada sem regulamente técnicos, onde constitui maior relevância aquilo que o indivíduo é e não aquilo que ele é capaz de fazer.
 Desde sempre, a família acaba por surgir como um lugar onde se aprende a viver, ser e estar, e onde se começa o processo de consciencialização dos valores sociais inerentes à sociedade e sem os quais esta não consegue subsistir. É neste ambiente que o indivíduo aprende a respeitar ou outros e a colaborar com eles.
A família surge com direitos e deveres. Estes deveres estão consagrados na Constituição e nos valores sociais e morais respectivos à sociedade. Os pais dão vida aos filhos, a partir daqui cabe a eles dar-lhes o apoio de que necessitam, a educação e as condições necessários para o seu crescimento saudável.
 A família tem um papel educativo essencial, dela vai depender a definição do quadro de referência primário para a prática educativa. No entanto o desenvolvimento contínuo da função parental está longe de ser linear e positiva. Existem períodos de concordância que resultam em desenvolvimento para todas, mas também surgem momentos de desacordo que põe a família frente à educação com um profundo mal-estar.
 O meio familiar exerce uma das mais importantes influências no desenvolvimento das capacidades cognitivas e na estruturação das características afetivas dos filhos. No entanto, a educação familiar não deve entoar só os efeitos do desenvolvimento dos filhos. A família deve ser considerada um ecossistema da educação.
 A família é a instituição mais privilegiada da educação, pois é no seu meio natural que o homem nasce e existe e onde se desperta como pessoa. Exerce enorme influência quer na integração escolar quer no desenvolvimento dos filhos.

Valorizemos nossa família é a primeira instuição criada por Deus. Se assim é, com certeza é para nosso bem.

Conclusão
"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam"( Sl. 127:1). "Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos" (Sl. l28:1). Como podemos jamais ter uma boa vida familiar se deixarmos o Senhor fora do quadro? Se as coisas não vão bem com Deus, como poderiam ir bem com o nosso cônjuge, filhos, pais? Quando Deus e sua palavra regem nossos corações e vidas, a vida familiar será uma experiência agradável e rica.



Fonte: Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva

Um comentário:

Juvenis da IMCN disse...

É muito bom estar próximo dos pais e receber carinho e atenção, mas alguns são abandonados, como eu fui aos 12 anos de idade e o Senhor me acolheu colocando as pessoas certas no meu caminho pra que eu não me perdesse. Minha mãe descansa em Deus e meu pai ainda não largou o alcoolismo, mas em momento algum me senti só depois que entreguei minha vida totalmente ao Senhor e pude constituir minha própria família e ainda tenho esperança na vida do meu pai. Nada é por acaso pois com minha experiência Deus tem feito grandes coisas na minha vida para que eu possa abençoar outros adolescentes. Amem.
Mario Henriques - Conselheiro (Para glória de Deus).