PARA FALAR CONOSCO

Entre em contato pelos emails:

mariasdeoliveira@hotmail.com
mariasantosdeoliveira13@gmail.com
marsan_oliveira@yahoo.com.br

Será um prazer atende-los.

domingo, 1 de abril de 2012

2º TRIMESTRE DE 2012

Adolescentes participe da escola Dominical!



LIÇÃO 1 – EU TENHO UMA MISSÃO

Ao Mestre
Amado (a) estudaremos, neste trimestre, vários aspectos da Missão da Igreja, ou seja, nossa missão, enquanto membro do Corpo de Cristo.
Ore, e prepare-se diante de Deus para que nesse trimestre você possa conscientizar seus alunos acerca de sua missão como Igreja e cidadãos do céu – concidadãos dos santos e da família de Deus

E que como Igreja tem deveres a cumprir – quem não as cumprir, perderá sua cidadania celestial.

Deus abençoe grandemente seu Ministério.

Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
Reconhecer e demonstrar em seu dia-a-dia a responsabilidade que temos como cristãos (pequenos cristos) no mundo em que vivemos.


Para refletir
“Todos os limites da terra se lembrarão e se converterão ao SENHOR; e todas as gerações das nações adorarão perante a tua face.”(Sl 22:27 – ARC).

“Todos os limites da Terra”(ARC), e, ou, “Todas as nações” (NTLH), nas duas versões isso significa Universalmente, ou seja, que o Evangelho deve ser pregado em todo o mundo.
É parte do Ministério de Jesus arrebatar fieis de todas as nações (Is 42:4; 49:5-7; 53:12).

Todos nós, como Igreja de Jesus devemos passar a agir a partir desse pensamento: “Jesus virá buscar fieis de toda a terra, que estou fazendo em minha missão de contribuir para isso?”
Reflitamos nisso.


Texto Bíblico: Mt 28:18-20

Introdução
Neste trimestre, teremos a chance de entender o que é a Igreja, segundo o modelo bíblico, como ela deve funcionar, o que ela deve fazer e porque e para que nós nos reunimos em igrejas locais até a volta do Senhor.
O adolescente terá uma oportunidade de aprender, que a Igreja é dotada de uma missão, e para que possa cumpri-la todos, de todas as faixas etárias devem fazer sua parte como membro do Corpo de Cristo.


A Grande Comissão
A Grande Comissão é, sem sombra de dúvidas, a suprema tarefa da igreja. As palavras de Jesus Cristo, relatadas nos Evangelhos e nos Atos dos Apóstolos, apontam para alvo e objetivo que a igreja deva alcançar.

O desejo de Deus era e é que "todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade" (1 Tm 2:4).  Todos devem ouvir a mensagem que o Pai deixou e aprendê-la antes de serem capazes de aproximar do Pai por meio do Filho (Jô 6:45).  Em toda a sua misericórdia e o seu poder, a voz do Senhor ainda exclama, dizendo:  "A quem enviarei, e quem há de ir por nós?"  Não devem respostas de "Eis-me aqui, envia-me a mim" sejam repetidas por muitos ao trono de Deus (Is 6:8).

A evangelização dos povos deve ocupar a primazia dos recursos financeiro e pessoal. A Igreja pode fazer tudo aqui na terra, mas se não fizer missões e evangelismo, não fez nada.
Missões é urgente e importante!

A Igreja fundada por Jesus Cristo é um organismo vivo, dinâmico e atuante neste mundo de miséria e pecado, mas para que isto ocorra é necessário canalizar mais recursos financeiros, colocando missões em primeiro lugar na administração e atividades da igreja, sem isto não estamos contribuindo de forma efetiva para divulgação do Reino de Deus aqui na terra.

Todas orientações acima relatadas foram preferidas pelo próprio Jesus após a sua ressurreição, dando-nos a entender que missões é o assunto principal da igreja na ótica do Mestre, o Primeiro Missionário!
A Grande Comissão, para ser vivenciada pela Igreja de Jesus, depende basicamente da obra renovadora e reveladora do Espírito Santo na vida de cada crente e principalmente da liderança, que Cristo colocou para pastorear o seu rebanho (Mt 16:19).
Ele age de maneira convincente, quebrantando corações, inibindo o aparecimento de derrotistas (Nm 12:28—31).

Uma igreja só se envolverá de maneira séria e responsável com a Grande Comissão, quando estiver sob forte poder e unção do Espírito Santo. Na igreja primitiva, a evangelização atingiu o máximo quando vivia um avivamento sem precedentes até então, em outras palavras, o derramamento do Espírito Santo (At 2:1-4). Essa unção extraordinária modificou a estrutura espiritual de um grupo de homens assustados em verdadeiras brasas ardentes, e os levou a testemunharem do amor de Deus com o sacrifício de suas próprias vidas.

O apóstolo Paulo é o exemplo de líder comprometido com a Grande Comissão. Ele se sentia devedor (Rm 1:14) da graça que tinha recebido, e este fato o impelia a levar o evangelho da salvação a outros povos não alcançados, ao mesmo tempo em que discipulava outros companheiros a se envolverem com a Grande Comissão (Fp 2: l9, 20).Ele tinha consciência da Obrigação que lhe era imposta pelo Espírito Santo de testemunhar de Cristo (1 Co 9:16)... “Ai de mim se não pregar o evangelho” (Cl 1:7). Ele não tinha a sua vida por preciosa desde que estivesse a serviço da Grande Comissão (At 20:24).


Compromisso com Deus
A Igreja de Cristo no Brasil tem uma grande dívida que precisa ser resgatada com urgência, sob pena de ser encontrada em desacordo com o Ide de Jesus Cristo (Mc 16:15). Como diz Timóteo Carriker:
 “A igreja que não for missionária não pode ser igreja, pois nega a razão de sua existência (1 Pe 2: 9, 10). Por isso, a igreja que não for missionária, logo se tornará um campo missionário”.

É preciso uma mudança profunda em nossa visão, em nossas prioridades e em nossos corações.
Pela grandiosidade da obra do Senhor para alcançar os povos de outras etnias, e pela seriedade com que deve ser encarada a obra missionária, não deve ser enviado, como missionário, alguém sem a chamada específica do Espírito Santo.

Quem deve sentir-se responsável por levar o evangelho a todo o mundo? 
"Em nossas mãos está o evangelho . . . Apressemo-nos, levemos a mensagem preciosa de Deus, fazendo o errante voltar ao caminho certo" (cântico de T. S. Teddlie). 
Mas será que temos as oportunidades para levar o evangelho ao mundo? – a resposta é SIM.

"Serão necessários sacrifícios.  As grandes congregações terão de abrir mão do luxo, das coisas convenientes e de tudo que não contribua diretamente para salvar ou edificar almas.  As congregações nas comunidades pequenas, nas quais o evangelho foi pregado durante anos e as perspectivas são sabidamente limitadas terão de "se virar" sem um "pregador de tempo integral" sustentado pelos de fora, para que haja homens e dinheiro disponíveis para enviar o evangelho aonde ainda ele não chegou. 

Os pregadores capazes terão de esquecer . . . as preocupações naturais com a segurança e encaminhar-se para onde são mais necessários.  Os pais terão de ver os filhos partir . . . e se ausentar durante anos . . . Todos nós teremos de reduzir o nosso padrão de vida, para dar com mais liberalidade para prover as necessidades financeiras dos que de fato vão . . . Será pedir muito? 

Quando há um conflito militar, toda a nossa nação faz esses sacrifícios para destruir . . . outras nações?  Os que servir como voluntários não serão contados como heróis, enchendo de orgulho os seus pais?  Será que estamos menos dispostos a nos sacrificar para salvar a alma dos homens do que a matá-los e mutilá-los?  Será a causa de Cristo menos digna que a causa patriota?" (Extraído de "Muros que desabam e portas que se abrem", de Sewell Hall, publicado na Christianity Magazine de janeiro de 1990, p. 31.)

 
Conclusão
Somos encorajados quando vemos cristãos de mesmo pensamento marchando por essas portas com a mensagem do Rei.  Não há outra escolha, pois permanecer em silêncio nesse momento fará o julgamento de Deus cair sobre nós.  Se de fato escolhêssemos ficar calados, será que a mensagem de Deus deixaria de ser propagada?
Deus deseja que sua palavra encha a terra.  A Bíblia está repleta de exemplos que demonstram que os desígnios de Deus não podem ser impedidos pela recusa de seu povo de servir com fidelidade.  Que sejamos incentivados a fazer maiores esforços para levar o evangelho a todo o mundo.  Que possamos ouvir mais vozes clamando:  "Senhor, estou aqui; envia-me!"  (Is 6.8).

À luz das Sagradas Escrituras, não há evasivas para que a Grande Comissão não tenha prioridade na Igreja de Jesus Cristo.
Lembre-se da recomendação do Senhor: “Trabalhai enquanto é dia”.


Colaboração – Profª. Jaciara da Silva . Portal Escola Dominical 

Nenhum comentário: